sexta-feira, 30 de maio de 2014

Ao Deus dará...

Este blog tem andado ao abandono... Aos caídos. Não sinto a vontade. Aquela ânsia que me consumia e só passava com um teclado e ecrã ou papel e caneta.
Nada combina melhor do que papel e caneta. Pelo menos, não quando quero escrever sobre a imensidão de devaneios que me passam pela cabeça.
Mas quando o trivial se abate, aí não preciso de rascunho e o mini teclado do smartphone resolve.
Já pensei acabar com este cantinho tantas vezes quantas não o fiz.
O mal foi ter-lhe dado nome e feito deste espaço o meu espaço. Assim, tornei impossível matá-lo. E sinto-me compelida a voltar. E volto. E escrevo sobre a não culpa de não escrever.
Não sou escritora. Não tenho a obrigação diária de produzir prosa nem poesia.

sábado, 10 de maio de 2014

Noite

Mais um dia que acaba. Sinto o cansaço apoderar-se de mim enquanto teclo no mini ecrã.
Sei que ando a correr no meu limite, mas não consigo abrandar.