sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Vida

Na memória. Sim.
No coração. Sim.
Na alma. Sim.
No futuro, apenas nestes lugares de mim e em mim.
Eu começo e recomeço, quando é preciso. Não poderia ser de outra forma. Mas o medo espreita. A cada passo. Tudo pode acontecer. Escolho acreditar na vida. Nos sorrisos.
Não é vida nova. É sim, vida. Com todos os bons e maus momentos, progresso e revés. Sorriso e lágrima. Portanto, cá vamos nós outra vez e seja o que for!

domingo, 9 de outubro de 2011

Intermitente

Oscilo entre partir e ficar.
Deixei de escrever no meu diário, deixei de escrever aqui. Quero escrever sobre outras coisas, mas cada palavra que escrevo mascara um momento, um segundo. Não consigo.