segunda-feira, 18 de abril de 2011

One single heartbeat

E tudo muda... Basta um bater diferente, um ritmo mais acelerado e toda a vida faz sentido. Será sempre assim, entre o acelerar e o comprimir do meu coração que eu hei-de viver. Gosto de pensar e decidir, mas sempre ter em conta o que sinto, sentir que o meu coração acompanha cada decisão mais importante. Tenho que manter uma escolha que já não se me justifica. No entanto, a vida justifica-a racionalmente e a nova vida justifica-a emocionalmente. Por isso. apaziguo o coração quando ele se comprime e penso que tenho ainda tempo para mudar.

sábado, 9 de abril de 2011

And here I go again!

Recomeçar... Não. Apenas continuar. A vida é um caminho contínuo e nunca estamos duas vezes na mesma situação. Mesmo quando voltamos a passar no mesmo caminho, nós já estamos diferentes. Porque a vida é mesmo assim. Vamos vivendo, vamos aprendendo, vamos mudando.
Eu mudei mais um bocadinho, vivi mais um bocadinho, mudei e vou mudando, mas continuo sempre a mesma. Por isso, estou apenas a continuar algo que nunca abandono. Algo que nunca esqueço.