segunda-feira, 28 de fevereiro de 2005

Nota (sem) culpa

Ela estava na cama, mal acordada, próprio de quem estava mal dormida...
Ainda tinha no corpo o toque do outro, o suor do outro, na boca sentia o gosto do outro. O quarto ainda cheirava ao outro e ela ainda tremia do êxtase da paixão.
O outro partira ao amanhecer.
Tinham-se despedido, brevemente, entre beijos que se não cessassem entreviam o apetite para mais luxúria.
Não podia ser.
Ambos tinham outros compromissos e abandonaram-se.
O outro saiu. Ela ficou e decidiu abdicar dos compromissos daquele dia e ficar ali a divagar. Relembrar cada momento da noite arrepiante e apaixonante. Queria guardar tanto as carícias como as fúrias.
O telefone tocou.
"Bom dia, amor!"
Ela olhou para a aliança, deixou correr uma lágrima.
Disse: "Desculpa...". E desligou.
Ela estava decidida a tirar aquele dia para sonhar.

domingo, 27 de fevereiro de 2005

Insónias

Não consegui mais dormir
sonhei contigo
os pensamentos não me deixaram adormecer

As tuas mãos no meu corpo
desinquietaram-me
um calor toda a noite brincou comigo

um desejo que me invade
um querer que me aviva
um amor que me alimenta
uma paixão que me fortalece
um sentimento forte e puro
que me acalma
que me enlouquece

Sinto-te sempre perto
fecho os olhos
e toco-te
e tocas-me
e perco o sossego
sinto o teu calor
o teu toque
o teu olhar
e sorrio só para ti

sábado, 26 de fevereiro de 2005

Confissões a um tempo passado...

Queria dizer-te tantas coisas... Mas nem sei por onde começar...

Para onde foram todas aquelas promessas feitas na noite dos mil sóis?
Onde ficámos nós, perdidos os dois, incapazes de seguir o nosso rumo optámos por seguir caminhos opostos... que temo jamais se voltem a cruzar.
Porque é que teve de ser assim?
Porque deixámos o castelo ruir, desfazer-se e perder o reinado?
Tu, que eu julguei seres o meu príncipe, foste-o sem o saberes ser, deitando tudo a perder, tudo aquilo que te ofereci, não te bastou... ou sobrou... Disseste ser demais, para mim não chegou...
Tu completaste-me de uma forma que eu não julguei ser possível e novamente aqui e agora sei que estou sem ti... e tu sem o meu amor?
Não tenho certezas, nunca tive. Não te julgo. Não me julgues. Não cometemos qualquer erro, amámo-nos sem tempo, sem confusão, como um vulcão que surgiu de sucessivos tremores e agora por fim parece querer descansar... a lava cessou, o calor terminou?
E será que não resta mais do que cinzas e o negro da noite para nós?

Que te hei-de eu dizer?
Agora que o nosso filme parece acabar, não sei se quero partir, se consigo deixar-te...
Queria poder ainda dizer-te "Amo-te", mas já não... Não é verdade...

Tu, que um mundo novo me mostraste, novas sensações, noites cheias de paixão...
O meu olhar no teu já nada consegue ver...
Porque parece que tudo se apagou?
Os nossos olhares não mudaram, talvez apenas se cansaram...

Quis-te tanto que ainda agora tremo de só de pensar em como tremi quando te olhei de madrugada e eu fui tua e tu foste meu...
Será que ainda te quero?
Será que o que vou fazer é certo?
O tempo nunca me abandonou... vou deixá-lo agora correr e decidir o que me vai acontecer... entrego-me ao seu sabor... Seja o que for!

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2005

CONSTANTINE

Assim que percebi que ia ter a tarde livre, decidi ir ao cinema.
E lá estava eu na fila para a bilheteira, a percorrer com os olhos os nomes e os cartazes dos filmes em exibição, alguns deles a aguardar os galardões da Academia e deparei-me com este.
Não resisti! Adorei!
Adorei o Keanu, fui surpreendida pelo Gavin Rossdale!
Os cenários são fantásticos!


And if really there's a Hell?

Exorcizo-me...

Sempre que penso na perfeição amada... além da física... lembro-me de ti...
Prefiro esquecer-te!
"And I think in somenone else instead...



... The love we once had is officially dead!"*

*No regrets, Robbie Williams

Isn't it enough?

Tenho fragmentos na memória... pedaços de ti que teimam em não me abandonar.
Já deixei de me esforçar para perdê-los...
A cada tentativa falhada, avivava em mim tudo o que me ficou de ti...
Relembro sempre o teu olhar
aquele primeiro que me prendeu
vagueio pelas tuas mãos
o primeiro toque que me aqueceu
perco-me nos teus lábios
o primeiro beijo que foi meu
choro as tuas palavras
a tua última... Adeus

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2005

Noite de Lua Cheia

Na noite contemplo a Lua
no céu bela e nua...

Peço-lhe que com o seu luar
o meu caminho possa iluminar
Aqui de olhos postos na escuridão
sem saber que rumo dar à razão
não sei que desejar
não quero voltar a amar
não magoar o coração
prefiro a solidão

Nada mais quero pedir
à Lua que não cessa de subir
só não aguento mais sofrer
por não querer viver
cansei-me de partir
não posso mais fugir
um futuro para ver
um passado para aprender

Um presente a cuidar
com batalhas para travar
Entrego-me à Lua
que no céu está nua
para o melhor almejar
nada devo recear
não posso ser tua
a realidade é crua

Desejos abandonados
sonhos criados
Uma vida a enfrentar
para os poder realizar
Amores perdidos
sentimentos esquecidos
não posso lamentar
o que já não sei mudar

Tudo me pode acontecer
não posso o futuro prever
Bons momentos irão vir
aí não deixarei de rir
Por mais que possa perder
a vida não irei esquecer
mesmo que pense em desistir
não deixarei nunca de sentir

A noite faz-me sonhar
até à Lua quero voar...

Anywhere but here...

A mind game you can´t help playing when you're in a place where you don't want to be!!!

Pergunta

E quando não consegues voltar a confiar?

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2005

Tenho dias assim...

O dia acordou cinzento...
Ao passar junto ao mar, o céu azulou e o Sol cumprimentou-me, banhando a minha cara com o seu calor...
Apeteceu-me ficar ali, sentada na praia a contemplar o mar em toda a sua imensidão e calmaria... Talvez na esperança de que um pouco da sua mansidão passasse para mim...

terça-feira, 22 de fevereiro de 2005

Apenas mais um sonho...

Se encostasses o teu corpo ao meu
o ar ficaria sem respirar
uma linha ténue a separar
os corpos a transpirar
a respiração ofegante
um olhar perturbante...

E depois acordei...
Espero que um dia tu tenhas assim um sonho igual ao meu...

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2005

Perguntas a mais!

Como mudar o que senti
sem mudar o que vivi?
Como esquecer o que se passou
se o tempo não me mudou?
Como seguir e viver
sem o passado esquecer?
Como aprender a sofrer
sem me negar viver?
Como posso querer
sem saber perder?
Como posso ganhar
sem querer lutar?
Como viver e amar
sem parar e pensar?

domingo, 20 de fevereiro de 2005

Quem te manda a ti sapateiro...

tocar rabecão!

E comprovo que a sabedoria popular tem razões que a razão desconhece!!!

Ao tentar alterar o template consegui eliminar os poucos comentários que os Egos tinham!
Mais uma vez derrotada pelo meu computador... já me vou habituando, a informática está ao alcance de todos, só que para mim está um bocadinho mais longe...
Peço desculpa aos autores dos comentários que apaguei, eu tentei, mas não consegui recuperá-los!!!

sábado, 19 de fevereiro de 2005

LYCAN

Já nem tento explicar porque é que com tantos filmes em exibição, e alguns com nomeações para Óscares, acabo sempre a deambular para a sala que tem o filme sobre lendas ou mitos!
Hoje não foi excepção!!!



Filme baseado na vida de Manuel Blanco Romasanta, o denominado Lobisomem de Allariz.
Explica de uma forma diferente o mito dos lobisomens!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2005

Pensamento de um guerreiro

E quando no final do dia a noite te fascina... e o brilho das inúmeras estrelas te faz perceber a imensidão do mundo...
Sentes-te uma peça pequenina na eternidade... e se te sentes feliz, mesmo assim?
Será a certeza de pertencer a um lugar a acalentar o espírito e a acarinhar o coração...
E regressas a casa... esse local sagrado, quartel onde planeias a batalha de cada dia... ordenas o destroçar das tropas: "Por hoje acabou!"
Ao adormecer não deixas de pensar: "Foi um bom dia! Amanhã, será melhor?"

Ilusão

Sonhar-te, sentir-te,
imaginar-te em lençóis de cetim.
Ilusão da minha mente
reflexo do meu pensamento
desejo ardente em mim.
Ondas, areia, mar,
lua não cheia do teu amor por mim.
Sonho com esses lábios que são teus
vejo esses olhos pardos de felino
que vivem em mim
sinto esse teu corpo no meu
nas horas de solidão...
Penso-te, vejo-te, quero-te...
sempre quis...
Acordo... Penso... Raciocino-te...
não te esqueço
mas sinto-te
e no entanto sei
que não te posso ter
porque em mim sei que não és mais
do que a minha
Ilusão...

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2005

Um anjo...

Vi-te, o meu mundo parou
Naquela noite de confusão e barulho
tu chegaste e sussuraste e eu vivi
Aí senti o que não tinha sentido
sonhei o que não tinha sonhado
e percebi que até então nada tinha percebido
Perdi-te, nessa noite não mais te encontrei...
Noutra noite de névoa e tristeza
te encontrei, surgido do nada
do sonho para a minha vida de mágoa
Sonhei, não, vi, vi-te aparecer do nada
como um anjo azul, puro e belo
Falei-te, toquei-te, de forma suave
com medo, sim, de te esfumares
e não mais te ver e nada fiz
impotente para te prender
incapaz de sentir
Não dormi, divaguei, passeei
por todos os momentos breves que tu e eu...
Será que te volto a ver?
Será que voltas para mim, como disseste?
Será que este Destino se vai cumprir?
"Are we meant to be..."

Amizade

Ao longo das encruzilhadas do teu caminho encontras outras vidas, conhecê-las ou não, vivê-las a fundo ou desperdiçá-las, depende da escolha que fazes num segundo, embora o não saibas, entre seguir a direito ou fazer um desvio, joga-se muitas vezes a tua existência, a existência de quem está perto de ti.
Susanna Tamaro

Sempre que lia e relia este excerto só pensava no amor-paixão. Hoje lembrei-me dele ao receber esta frase e agora faz-me todo o sentido quando penso no amor-amizade.

O destino nos dá os irmãos, mas o coração escolhe os amigos.

E conclui que sou feliz também porque tenho amigos assim. Thanks my friend!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2005

Um só momento

Um só momento...
basta um olhar
para se flutuar
e sentir
a unidade do mundo
a felicidade num segundo
ali
num olhar profundo
nu até à alma
que te faz perder
toda a razão e calma
a verdade
a mentira
nada importa
só aquele olhar
ali
em ti
e sentes-te apaixonar
o coração a palpitar
e tu... a voar!
Serás capaz
de te deixar amar?
Tudo o que te acontece
um mundo que se desvanece
uma realidade para descobrir
só tu podes decidir
se te deixas ir
naquele olhar
nu em ti
ali
e tudo isto
o teu pensamento
num só momento...

Falar

Porque será que as pessoas
gostam de falar só por falar
falar sem sentido
de um significado perdido
sentir só por sentir
sentir sem razão
algo com o coração
e seguem assim
pela vida fora
num devaneio sem fim
sem nunca parar
sem nunca pensar
e não param de falar

terça-feira, 15 de fevereiro de 2005

Gosto de pessoas assim! (ou) Porque há sempre quem duvide...

"É tão difícil ser um ser humano completo que há muito poucos que tenham o conhecimento, ou a coragem, para pagar o preço... para isso é preciso abandonar inteiramente toda a procura da segurança e correr o risco de agarrar a vida com os dois braços.
Tem de se abraçar a vida como a uma amante, sem lhe exigirmos a reciprocidade do amor.
Tem de se aceitar a dor como uma condição da existência. Tem de se mergulhar na dúvida e na escuridão.
Pois é esse o preço do conhecimento. É preciso dispor de uma teimosa força de vontade na luta, mas sempre apta à total aceitação de todas as consequências da vida e da morte."

Morris West

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2005

Originalidade... acima de tudo!

Num diário de distribuição gratuita, em que se dá o devido destaque ao dia de hoje, sugerem-se ofertas para presentear os "mais que tudo" deste mundo. Até aí, tudo bem!
Para meu espanto, além dos habituais presentes românticos, dos presentes pirosos e afins, sugerem a oferta de um saco de boxe?!
-.-
Humm... não consigo deixar de pensar... O que será que ia na mente de quem escreveu o artigo?!

domingo, 13 de fevereiro de 2005

Once upon a time...

When I was a little girl, my mum used to tell me all about how Sleeping Beauty was found by Prince Charming...
Every now and then when I go to bed I think about waking up and finding a Prince lying next to me... Then again... Nah! I know that's not going to happen!
However I can't help it... I'm still waiting... not for a Prince, but for a Knight in shining armour!

sábado, 12 de fevereiro de 2005

Os Amantes

Amar e ser amado...
alguém e por alguém com quem se partilha até o silêncio... numa noite, como se vê no cinema...
Lua cheia, céu estrelado... no interior de uma villa, a lareira acesa, com um fogo brilhante a crepitar... um tapete persa...
Duas taças de vinho tinto e amor pela madrugada... juras de amor que se julga eterno...
Um temporal começa lá fora... e o outro alguém estreita-te nos braços e sussurra no teu ouvido: "É só chuva..."

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2005

VAMPYR

Não, não consigo explicar o fascínio por vampiros, nem porque gosto deste tipo de filmes.
O certo é que gosto, porque gosto, e não há filme com vampiros que não vá ver!
E vai uma pessoa ao cinema porque gosta de vampiros e repara que no cartaz apenas destacam um meio vampiro e dois caçadores. São os protagonistas do filme, é certo!
Mas, francamente, custava-lhes muito colocar umas fotos dos vampiros???
O que vale é que quem procura encontra!
Posted by Hello

As presas deste são metálicas! Uma inovação interessante!

"Smooth Operator"

Entram de mansinho na vida de uma pessoa, vão ficando importantes, tornam-se imprescindíveis - são a brisa que nos acompanha e ajuda a respirar...
E, de repente, levantam-se os ventos, forma-se um tornado e partem... deixando um rasto de destruição e um longo caminho a percorrer... na reconstrução de uma construção que se julgava inabalável...
Há ventos assim...

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2005

Tributo

Há quem faça homenagens póstumas...
Ficam sempre bem a quem as faz e, normalmente, não a quem as merece.
Por isso, aqui e hoje, presto homenagem às Figuras que me incutiram este vício:
"A vós, Figuras merecedoras, toda a honra e toda a glória!!!"

Look

Posted by Hello


I dream about these eyes day and night...
Hoping and wishing that one day the owner of my dreams will look back at me!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2005

Oh God!

Posted by Hello


É por este e por outros que há dias em que ter o magnífico sentido da visão compensa mais que noutros!

terça-feira, 8 de fevereiro de 2005

Imortalidade...

Será que o desejo de ser eterno assombra o espírito de todos?
Não, um ser eterno em vida.
"Ter um filho, plantar uma árvore e escrever um livro."
Procurar a imortalidade através de quem somos... das nossas paixões... dos nossos ódios...
Ter o nosso nome pronunciado no futuro, quando não formos mais do que "pó, cinza e nada"...

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2005

E ao sétimo dia sonhei...

E assim começa um sonho de um poeta que nunca o foi, numa linha num écran em branco, onde se escreve sem nunca se conseguir ter a dimensão do que se sonhou...